artefatos de concreto
HISTÓRIA FK PRODUTOS ALGUMAS OBRAS NOSSAS DICAS FALE CONOSCO
ATENDIMENTO DE SEGUNDA A SEXTA DAS 8:30 as 12:30 E DAS 13:30 as 18:00 hs
Ferro e Aço CA-50 Vergalhões Telhas Tijolos Vedação Produtos  Cerâmicos  Blocos  Estrutural   Pisos   Intertravados Elementos  Vazados Tubos  Anéis Canaletas Grelhas Artefatos de Concreto Madeiras para Telhados Mantas Subcobertura Fale conosco sem gastar pulsos
caso ainda não tenha Skype instalado
CLIQUE AQUI
São Paulo -

Para Solicitar orçamento  vendas@fkct.com.br


DICAS DE UM TELHADO
MADEIRAMENTOS PARA TELHADOS
MADEIRA BRUTA E APRELHADA
CAIBROS-PRANCHAS-RIPAS-VIGAS
MANTAS DE ALUMÍNIO
MADEIRAS EM GERAL
 

Inclinação correta
O caimento do telhado depende do tipo de telha escolhida, mas a altura da empena depende também da altura da caixa d’água que ficará debaixo do telhado.
Não esqueça de deixar espaço para abrir a tampa da caixa d'água.
Instale a caixa sobre uma base em madeira com caibros ou vigas, com uma distância mínima de 1,50m entre o fundo da caixa d'água (base em madeira)e o chuveiro, para que a água desça com pressão suficiente.
Observar que as telhas devem ser colocadas de modo a terem um caimento ( queda d’água) de no mínimo 20% e no máximo 50% em relação à laje ou respaldo das paredes de acordo ao seu comprimento acrescentando o beiral, dependendo do tipo da telha utilizada Telhas Duplas (conjugadas capa e canal) ou Telha simples ( capa e canal separadas)

GRÁFICO PARA TELHAS DUPLAS (Capa e canal conjugadas)
FK-MADEIRAMENTO PARA TELHADO
GRÁFICO PARA TELHAS SIMPLES (Capa e canal separadas)
FK-MADEIRAMENTO PARA TELHADO
CALCULO
Para se calcular a quantidade correta de telhas de um telhado multiplica-se o rendimento (ocupação) de telhas fornecida pelo fabricante X metragem do telhado. Faz-se necessário levar em conta a inclinação, as sobreposições e o comprimento dos beirais.
EXEMPLO
Telha a ser usada é a Romana, informação fornecida pelo fabricante é de 16 peças por 1 m²
Metragem do Telhado = 130 m² (Já com inclinação e beirais)
16 peças m² X 130 m² = 2.080 telhas
Cumeeiras são usadas 3 peças por ml.

MADEIRAMENTO DE UM TELHADO
É fundamental que a estrutura do telhado esteja em perfeito esquadro para que não haja empeno no madeiramento (madeira) e não prejudicar o efeito estético e a segurança do mesmo.
Usar madeiras de qualidade, de boa resistência e durabilidade (Peroba Rosa).
Quando usar madeiramentos aparelhados, recomenda-se comprar sempre bitola maior do que a especificada, como viga especificada 6x12 comprar 6x16, ripa 1,5x5 comprar 2,5x5 e assim por diante, pela perda de grossura no aparelhamento.
Usar vigamento com no mínimo 6 x 12 na cumeeira, terças e tesouras (quando houver).
Terças intermediárias com distanciamento de no Máximo 1,50 Mts.
Os caibros devem Ter medidas mínima de 5 x 6 e distanciamento de 50 cm no máximo eixo a eixo.
A colocação das ripas inicia-se de cima para baixo, ou seja, da cumeeira para o beiral e distanciamento (galga) de acordo com a telha a ser usada. Não aconselhamos que inicie a colocação das ripas sem ter o lote das telhas a serem usadas disponível na obra.
As ripas devem ter medida padrão de 1,5 x 5cm ou ripão de 2,5x5cm, conforme a telha a ser utilizada.O verdadeiro calculo das necessidades de resistência e suporte de um telhado, deve ser feito por um profissional habilitado, as medidas informadas são somente para orientar, pois cada vão e cada tipo de cobertura tem suas proprias especificações.

MONTAGEM DE UM TELHADO
FK-MADEIRAMENTOS PARA TELHADOS

MADEIRA INADEQUADA PARA TELHADO
Não devem ser empregadas na estrutura peças de madeira que sofreram esmagamentos ou outros danos que possam comprometer a segurança da estrutura.
Madeira com alto teor de umidade (madeira verde).
Com defeitos como nós soltos, nós que abrangem grande parte da seção transversal da peça, fendas exageradas, arqueamento acentuado(forma de arco de um trecho inteiro).
Madeiras com sinais de deterioração, por ataque de fungos ou insetos.

COLOCAÇÃO DE MANTA


FK-SUBCOBERTURAS - MANTA

 

Instalação recomendada
A manta de subcobertura isolante térmica e impermeabilizante. (Deve ser usada abaixo das telhas).
Além de um excelente conforto térmico o uso de manta de subcobertura trará ainda proteção de goteiras para sua cobertura.
É um produto impermeável que quando instalado corretamente protege de goteiras, poluição etc. Mesmo em telhados já construídos quando a intenção é proteger de goteiras deve-se respeitar a sugestão de instalação.
Para instalar corretamente, siga o esquema de instalação e dedique especial atenção aos seguintes passos:
1). Nos modelos que não possuem os dois lados de alumínio de que lado devo colocar o produto???
Se o seu telhado atender a todas as características a seguir, deve-se colocar o lado de alumínio virado para baixo.
a). Telhados de estrutura de madeira e telhas cerâmicas.
b). Telhados em que o produto está sendo aplicado durante a construção do telhado ou com a retirada das telhas e ripas.
c). Verificar se existe um forro ou laje, isto é, que o produto não fique aparente para quem está dentro da construção.
d). Verificar se existe um espaço de ar de no mínimo 2cm entre o produto aplicado e o forro ou a laje.
2). Apoiando o produto sobre os caibros, desenrole as bobinas de Duralfoil na direção contrária ao caimento da água.
3). Comece colocando as faixas do beiral para a cumeeira, e sobreponha as faixas em 10cm.
4). Certifique-se de que a cumeeira e as águas-furtadas também sejam cobertas com a manta.

Na água furtada:
Exemplo:
5). Coloque os contra-caibros, sarrafos da mesma espessura das ripas sobre o produto na mesma direção dos caibros. Os contra-caibros recebem essa denominação porque os sarrafos são apoiados acima dos caibros, não por suas dimensões, isto é, os contra-caibros devem ter 1cm ou 2cm de espessura e não 5cm. O uso do contra-caibro além de importante para a boa impermeabilização da cobertura, fixa melhor a manta o que aumenta a proteção em caso de ventos e tempestades e aumenta o espaçamento entre a telha e o produto promovendo maior circulação de ar.
6). A manta deve chegar até o beiral e nunca deve fazer uma bolsa na tabeira, o ideal é que o produto caia dentro da calha.
As telhas devem ser colocadas de modo a terem uma inclinação (caimento) de no mínimo 30% e no máximo 40% em relação ao plano horizontal do telhado (ou à laje).
Para uma inclinação acima de 40%, recomendamos que as telhas sejam parafusadas ou amarradas com fio de cobre ou arame galvanizado (nestes casos, aconselhamos o uso de massa de calafetação ou silicone, vedando as perfurações para evitar vazamentos).
Para as telhas coloniais, Pan e Paulista, não use mais de 30% de caimento sem que haja fixação das telhas.
Para evitar que haja infiltração nas cumeeiras, recomenda-se que, após assentadas, seja feita vedação com silicone ou similar nos encaixes de sobreposição das mesmas, considerando como ponto crítico a parte em contato com a massa de assentamento ( não aconselhamos instalar cumeeira e capa impermeabilizadas, elas não deixam a massa penetrar).
Comumente são previstas dilatações nas obras para absorver variações térmicas. No caso das coberturas, recomenda-se prever a dilatação entre os espigões como das cumeeiras, assentamento com massa. Em seguida, antes de colocar a peça, aplicar silicone sobre a base de apoio da mesma e também na sobreposição entre as peças.
Para evitar rachaduras na massa de assentamento (que poderão permitir a infiltração de água) recomenda-se fazer o assentamento das cumeeiras e evitar andar sobre a cobertura ou próximo a elas, por um período mínimo de 3 dias, que é o tempo de cura da massa. Recomenda-se manter uma boa ventilação entre as telhas e o forro para que a circulação do ar forneça um ambiente saudável.
Para maior conservação do forro, aconselhamos impermeabilizar as telhas nas duas faces ou usar manta de alumínio ou similar.
Para promover maior padrão estético ao telhado recomendamos CAUTELA na colocação da massa e sugerimos que a mesma seja da cor da telha, Incrustações de impurezas como pó, fungos e outros, podem ser retardadas com a aplicação de impermeabilizante nas telhas. Lembramos, entretanto, que esta aplicação deve ter a orientação de um profissional da área. Essas ocorrências são bastante observadas em regiões de clima úmido e outro fator acelerador deste processo é a proximidade com a vegetação.
Caso as telhas forem pintadas com algum tipo de tinta, recomendamos também consultar um profissional habilitado, pois nem todas as tintas são recomendadas para uso em telhados.
Recomenda-se também que tenha uma sobra de telhas para uma futura manutenção, pois ao passar do tempo o mesmo fabricante tenha ao longo do tempo modificado o tamanho da mesma por mudança de matéria prima (barro), troca de forma, troca de maquinário e etc.

PASSO A PASSO
1- Estender a manta com a face aluminizada para baixo ( quando for uma face ), sobre os caibros, no sentido horizontal ( largura do telhado ) por toda a superficie da cobertura, sobrepondo as faixas em 10 cm, colocando-as de baixo para cima ( beiral/cumeeira ).
FK-MANTA SUBCOBERTURA - MANTA ALUMINIZADA

2- Fixe a manta na estrutura de madeira com auxílio de pregos ou grampos. Depois fixe com pregos sobre a manta, na mesma direção do caibro. O contra caibro é importante para criar um distanciamento entre a telha e amanta, com finalidade de permitir passagem de água, caso ocorra quebra de telhas e posterior vazamento.
FK-MANTA SUBCOBERTURA - MANTA ALUMINIZADA

3- Coloque as ripas conforme as orientações de galga ( tamanho da telha ) pregandoa-as sobre o cantracaibro.
FK-MANTA SUBCOBERTURA - MANTA ALUMINIZADA

4- Coloque as telhas está pronto.
FK-MANTA SUBCOBERTURA - MANTA ALUMINIZADA